“Às vezes comprar um relógio é aquele estigma que é para pessoas ricas”

Começou a trabalhar no ramo automóvel, com 19 anos. Primeiro como vendedor de veículos usados, depois como responsável de importação de automóveis. Mais tarde, desempenhou funções de avaliador automóvel e responsável pelo departamento de usados. Por último, fez uma pausa no ramo automóvel como vendedor de uma prestigiada marca do segmento “premium”. Desde muito cedo que é apaixonado pelo mundo da mecânica e por relógios. Decidiu criar uma marca: Watch Garage. A internet é a sua principal ferramenta de vendas, sobretudo, para o mercado externo.
11209365_760767597383677_3833056784116362585_n

Norte Negócios (NN) – Porque gosta de relógios?

André Sampaio (AS) – Eu sempre gostei de mecânica e de coisas pequenas, de miniaturas e, mesmo quando era miúdo e mesmo quando tinha vinte e tal anos ainda gostava de construir miniaturas. Sempre gostei de coisas com detalhe. O relógio foi um gosto que foi crescendo. Eu comecei a conhecer e a ler sobre o tema, mas como um hobby. Às vezes comercializava alguns modelos. Como sempre fui muito curioso, sempre quis aprender. Comprava um relógio barato só para o desmontar e para ver como era feito. Depois montava-o outra vez. Comecei a aprender e tudo começou a evoluir a partir daí.

Há cerca de dois anos, por opção, fiz uma pausa na actividade que exercia e o trabalho com os relógios começou a tomar outra proporção. Comecei a especializar-me. A partir desse momento dediquei-me a tempo inteiro à actividade.

Já na altura que trabalhava no sector automóvel preocupava-me muito com a presença na internet. Acho que fui das primeiras pessoas que começou a investir, a anunciar, a trabalhar as fotografias na internet. Durante essa fase profissional eu era sempre o responsável pela parte da comunicação, através das redes sociais e por estar dentro desse assunto, decidi criar uma marca e começar a divulgar.

Watch Garage
Watch Garage

NN – Qual é o seu mercado? E qual é o seu ponto de vista dos mercados emergentes?

AS – O meu mercado é 90% no estrangeiro. E estrangeiro, não só na Europa, mas também fora da Europa (Estados Unidos, Austrália…). Os restantes 10% é um mercado nacional que eu tento atingir, mas de outra maneira. Não tanto na venda, mas mais na informação, na divulgação, curiosidades, mostrar as diferenças entre vários relógios. Tento mostrar que para ter um bom relógio não é preciso gastar muito dinheiro.

 

NN – Os preços variam entre que valores?

AS – Neste momento, entre 200/300 euros já compram um relógio razoável, através da Watch Garage. Isto é, revisto, com a manutenção feita, no máximo, até três mil euros.

13669201_924562441004191_7285918518002608985_n

NN – O que distingue os seus relógios de outros, de outras marcas?

AS – O que eu tento fazer quase a 100% é oferecer bons relógios a preços que talvez as pessoas pensariam que fossem mais caros.

Às vezes comprar um bom relógio é aquele estigma que é para pessoas ricas.

Tento sempre ter um bocadinho de tudo para as pessoas também perceberem que não é assim tão caro.

Existem bons relógios mecânicos de marcas suíças de boa qualidade que variam entre os 300 e os 400 euros e as pessoas não sabem. Esse desconhecimento origina a que comprem um relógio qualquer, de uma marca de vestuário ou de um designer e pagam os mesmos 300 a 400 euros, por um relógio que não tem valor nenhum.

12931248_864469100346859_2698837533033768693_n

NN – Os seus modelos são para todas as faixas etárias?

AS – Eu tento sempre apostar um bocadinho também no mercado nacional, que é mais difícil porque ainda não tenho uma análise concreta do que as pessoas pretendem. Não trabalho só com relógios clássicos, mas um pouco de tudo. Relógios clássicos, mais desportivos ou mais jovens ainda. Tento apostar em todas as faixas etárias. O que tenho verificado é que o que o volume de vendas mais significativo pertence à faixa etária entre os 30 e os 50 anos.

 

NN – Estas criações trazem consigo muito da sua personalidade?

AS – Sim. Todos os relógios que eu anuncio, isso vê-se pelas fotografias, tento dar sempre aquele estilo que se usa (que está na moda). Um só relógio pode ter três ou quatro aspetos diferentes, depende da bracelete que se usa, depende de uma pulseira que acompanha, depende muito do estilo da pessoa. Tento até ter a bracelete à medida e ao meu gosto.

Um só relógio pode ter um aspeto mais desportivo ou mais clássico, só com um pequeno detalhe.

12227053_784083525052084_8162379492243186426_n

NN – Em que se inspira?

AS – Em algumas páginas muito conhecidas, designers de jóias masculinas. Algumas páginas exclusivas de relógios, umas cinco ou seis páginas a nível mundial que são uma referência, muito vistas, seguidas e copiadas.

Existe todo um estilo em saber usar um relógio. A melhor combinação, a melhor bracelete, o look mais apropriado a uma situação. Nesse sentido também gosto de transmitir as tendências de estilo atuais e dar a conhecer diversas possibilidades.

 

André Sampaio - fundador da Watch Garage
André Sampaio – fundador da Watch Garage

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook