João Pires – Internacional Transportes

225 funcionários, 170 viaturas e cerca de 19,5 milhões de euros de faturação. Esta é a realidade da João Pires – Internacional Transportes.

Joao Pires

Como começou?

Comecei a trabalhar com 10 anos, em 1959, após fazer o exame da quarta classe. Comecei a trabalhar com o meu pai, que já na altura tinha um comércio local. Quando eu tinha 14 anos o meu pai faleceu num acidente, eu estava presente.

Tenho quatro irmãs, como pudemos fomos continuando com muita dificuldade. Depois eu e a minha irmã fizemos uma sociedade os dois. Fomos sócios durante muito tempo. Eu, ela e o meu cunhado, durante 18 anos. Mantivemo-nos em Melgaço durante muitos anos, ligados a materiais de construção. Até que começamos a efetuar alguns transportes públicos, inclusive, na altura, sem estarmos autorizados (sem licença) porque na altura não havia acesso a ser transportador sem se comprar uma empresa.

Ao fim de 18 anos, eu e a minha irmã (sem qualquer tipo de problema) decidimos separar a sociedade. Em conjunto já tínhamos outras instalações em Valença.

Em 2002 é que vim para onde estamos agora, em Vila Nova de Cerveira, no Polo II. Trabalhou-se muito, por vontade própria, muita vontade, muita garra. Eu tenho feito aquilo que gosto. Nunca senti que trabalhar é um sacrifício.

Joao Pires
Joao Pires

Quando começou a sociedade, quantos funcionários já tinha?

O meu pai tinha já, na altura, três funcionários. E foi assim que continuamos. Depois as coisas vão crescendo, sem se dar conta.

Quando vim para estas instalações, na altura, eu tinha 65 camiões. Na altura era muito grande para a dimensão da empresa. Uma altura um amigo meu disse-me, em conversa, em forma de elogio, que eu devia ter aqui 100 camiões. Quando um amigo me dizia isso eu respondia-lhe: tu já não és meu amigo! Como é que me dizes isso? Eu não pensava ter 100 camiões. Aliás, na altura, nem queria. Depois o tempo, a necessidade, os clientes é que nos levaram à dimensão que temos hoje.

 

Sente-se com a missão cumprida ou a veia empreendedora faz querer realizar mais?

Eu sinto-me realizado. De missão cumprida. Tenho aqui a família, entendemo-nos todos muito bem e isso é muito importante. Estou muito bem. Tenho uma boa empresa. Sinto-me feliz.

João Pires
João Pires

Considera-se um autodidata?

Sim. Aprendi muito com a vida e com as dificuldades e com a atenção necessária também. Eu sempre tive ao ouvir os mais velhos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook